top of page

Festa literária Via Palavra faz história na FFP-UERJ celebrando as gonçalidades

Evento reuniu autores e personalidades de destaque em São Gonçalo

Mesa sobre escrita das mulheres com Renata Toledo, Suzane Morais, Yonara Costa, Cyntia Fonseca e Maria Nelma/Foto: Elis Barroso
Mesa sobre escrita das mulheres com Renata Toledo, Suzane Morais, Yonara Costa, Cyntia Fonseca e Maria Nelma/Foto: Elis Barroso

A festa literária Via Palavra - literalidades gonçalenses, que ocorreu na FFP-UERJ em 30 de novembro foi um sucesso, fez história e cria um novo paradigma de reflexão usando-se da literatura e das artes em geral como ferramentas de discussão e de debates sobre São Gonçalo, município localizado na região metropolitana do Rio de Janeiro.


O evento, realizado pela editora Apologia Brasil em parceria com a FFP-UERJ, que este ano comemora 50 anos, reuniu durante 11 horas, no mesmo espaço, o que há de melhor nas Bandas d'Além - como São Gonçalo foi originalmente conhecida entre os colonizadores portugueses - em seis mesas temáticas de discussão sobre território, cordel, trova, literatura feminista e lgbti+, ancestralidades de samba e umbanda, fechando com Paulinho Freitas e o show Ópera Umbanda Catimbó, inspirado no livro Coisas de Zé, lançado pela Apologia Brasil em maio deste ano.


Durante a mesa sobre literatura feminista, montada pelo coletivo Escritoras Vivas e mediada por Yonara Costa, a professora e pesquisadora Maria Nelma Carvalho Braga, recebeu das mãos do editor e diretor da Apologia Brasil, Helcio Albano, a prova da 4ª edição do seu livro clássico O Município de São Gonçalo e sua história, que chegara um dia antes da gráfica para apreciação final da autora, com previsão de lançamento ainda em dezembro.


Mais de 30 autor@s participaram da feira de livros montada no mesmo espaço de modo gratuito pela produção do evento, muitos deles da Apologia Brasil, como a escritora Ivone Rosa, que autografou sua obra O primeiro prazer, lançado no início de novembro. Crianças da escola municipal Marlene Salgado, de Guaxindiba, se esbaldaram na sala de contação de histórias.


"Foi um evento mágico e necessário para a cidade tão carente desses encontros consigo mesma através do que temos de melhor, que são as pessoas. E mais ainda, sujeitos da história através dos seus fazeres artísticos e literários. Foi muito emocionante encontrar o que há de melhor em minha cidade, provando que não somos menores nem piores que ninguém. Todos saíram do Vi@ ainda mais gonçalenses e orgulhosos de sê-lo", disse Albano, que produziu e concebeu o evento junto com Romulo Narducci, também respónsável pela direção artística, Cristiana Albano, Elis Barroso e AJ Tolissano.


Veja abaixo trechos das lives transmitidas pelo Instagram durante o evento e outros registros pelo perfil @viapalavra.


A mesa de abertura, composta pelo escritor Rodrigo Santos, Mariza de Paula e o mediador Rui Aniceto Fernandes ficou sem registro em vídeo por causa de problemas técnicos.


MESA: "Construção Coletiva: O Fazer Literário das Escritoras em São Gonçalo".

Mediação: Yonara Costa.

Convidad@s: Cynthia Fonseca, Renata Toledo, Suzane Morais e Maria Nelma Carvalho Braga.


MESA: "O Verso e seus Formatos - Experiências Artísticas de Viver São Gonçalo (Cordéis e Trovas)".

Mediação: Jordão Pablo de Pão.

Convidad@s: Erick Bernardes, Gilvan Carneiro, Maria Julião, Renato Cardoso e Zé Salvador.


MESA: "A Poética da Diversidade para Além da Literatura (Escritos LGBTQIAPN+)".

Mediação: Wallace Nascimento.

Convidad@s: Paula Nascimento, Sérgio Santal e Well Castilhos.


MESA: "Palavra Livre - Funk e Hip Hop, Resistência em São Gonçalo".

Mediação: Elaine Ferreira.

Convidad@s: Ana Cláudia Sacramento, Ley Nascimento, MC Sargento e Ludmylla Gonçalves.



MESA: "Nossos Batuques vêm de Longe - O Samba e a Umbanda de São Gonçalo".

Mediação: José Ricardo.

Convidad@s: Almir Barbio, Leonardo Cunha, Pai Fernando D'Oxum e Paulinho Freitas.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
WhatsApp Image 2023-07-23 at 13.03.46.jpeg
bottom of page