• Uberlan Macedo

A poesia na Filosofia


"O ‘discípulo de Platão’ também nos ensina que Homero foi o pioneiro em traçar linhas fundamentais da comédia, dramatizando, não o vitupério, mas o ridículo.

Talvez em toda nossa vida não percebamos a importância da poesia na humanidade. Em escolas, universidades e em cursos livres a questão e tratada de forma linear e com pouca intensidade.

Um grande pensador que fez uma bela analise sobre a poesia, foi o filósofo Aristóteles em sua obra: Poética. Nesta obra o pensador grego define a arte poética em duas vias: imitação e a estrutura poética com várias espécies. O filósofo grego também faz um panorama sobre o poeta Homero, onde o mesmo relata em Poética, ser um poeta (de gênero sério, pois se diferencia não só pela excelência como pela feição dramática das imitações). O “discípulo de Platão” também nos ensina que Homero foi o pioneiro em traçar linhas fundamentais da comédia, dramatizando, não o vitupério, mas o ridículo.

Muitas pessoas já ouviram a palavra “Odisseia”, porém nunca se atentaram a origem ou a fatos históricos literário. Odisseia é um poema épico da Grécia Antiga, cujo autor é Homero, onde relata o regresso de um herói, chamado Odisseu, da guerra de Tróia. Podemos também destacar outra grande obra de Homero chamada de Ilíada, onde são destacados acontecimentos ocorridos no último ano da guerra de Tróia. Esses poemas hoje servem como base de estudos históricos e literários, não há epopéia tão rica em informações que nos mostra com tanta clareza, supostos acontecimentos ocorridos há quase três mil anos.

Graças a uma das mais antigas formas literárias, temos poemas e poetas que nos fazem refletir sobre acontecimentos diversos e nos induzem a passear sobre ondas harmônicas de rimas e que nos leva a viajar em cada verso.

Uberlan Macedo é professor de Filosofia.

Posts Em Destaque
Posts Recentes